5º Famílias Consagradas – Relíquias de São Padre Pio e Santa Faustina

Jesus Cristo escolheu Santa Faustina para transmitir à Igreja e ao mundo a mensagem do Seu amor misericordioso. Nasceu no dia 25 de agosto de 1905 em Głogowiec na Polônia.

Desde a infância distinguiu-se pela piedade, pelo amor à oração, pela diligência e obediência, e ainda por uma grande sensibilidade à miséria humana. Antes de sua morte, Faustina previu que haverá uma guerra, uma guerra muito terrível e pediu às Irmãs que rezassem pela Polônia. Um ano após a morte de Faustina, constatou-se que suas previsões haviam se concretizado, permitindo o acesso público à imagem da Divina Misericórdia.

Do legado de Santa Faustina surgiu a devoção à divina Misericórdia. Esta devoção considera que a principal prerrogativa de Jesus é a misericórdia e que esta é a última tábua de salvação.

Já São Padre Pio, é conhecido em todo mundo como o “Frei”estigmatizado. O Padre Pio, a quem Deus deu dons particulares e carismas, se empenhou com todas as suas forças pela salvação das almas. Nasceu na Pietrelcina, num pequeno povo da Província de Benevento, na Itália em 25 de maio de 1887. Entre os sinais milagrosos que lhe são atribuídos encontram-se as estigmas, que duraram cinqüenta anos (20 de setembro de 1918 a 23 de setembro de 1968), e o dom da bilocação.

“O credo mais bonito é aquele que brota do tei lábio na escuridão no sacríficio, na dor, no esforço supremo de uma vontade indivizível de bem; é aquele que como um raio, rompe as trevas de tua alma; é aquele que na, ma faísca da tempestade te eleva e te conduz a Deus.”

 Venha com fé e devoção, venerar e bendizer as relíquias de São Padre Pio e Santa Faustina. As relíquias de quem dorme no Senhor, e em modo especial as dos santos, convidam-nos a olhar ao futuro, a renovar a fé na ressurreição da carne.

 

Deixe uma resposta