8 divertidas histórias de 6 papas

“Alegrai-vos sempre no Senhor; repito, alegrai-vos!” Esta ordem que São Paulo deixou como legado à Igreja, algumas vezes é esquecida.

O genuíno bom humor e a alegria são sinais de paz de espírito e presença de Deus. Naturalmente, os papas também nos dão testemunho dessa jovialidade. Lá vão 6 exemplos:

1 – Papa Sisto V

Certo dia, o papa Sisto foi convidado para assistir a um “milagre” numa igreja em Roma: segundo lhe contaram, era uma cruz que sangrava. Chegando ao local, ele percebeu que algo estava muito esquisito. Pediu então que lhe trouxessem um machado, e diante da cruz, disse: “Como Cristo eu te adoro, como madeira eu te corto“. Foi então desmascarado o truque: de dentro da cruz, caíram esponjas embebidas em sangue. Por causa da perspicácia do papa, espalhou-se entre os romanos uma nova expressão para se referir a pessoas que não se deixam dobrar: “Fulano é como o Papa Sisto, que não perdoou nem mesmo Cristo“.

2 – Papa Leão XIII

O Santo Padre tinha soltado nos Jardins do Vaticano os muitos animais que ganhava de presente durante o pontificado, conforme costume da época. Certo dia, durante uma caminhada, ele quase foi atropelado por uma gazela que passou a toda velocidade. As pessoas presentes ficaram apavoradas, mas o papa, com grande tranquilidade, as acalmou dizendo: “Vocês por acaso já viram um ‘Leão’ ter medo de uma gazela indefesa?“.

O mesmo Papa Leão XIII, em outra ocasião, concedeu uma audiência a um cavalheiro espanhol que, muito grato, lhe disse: “Santidade, agradeço por esta grande honra. Imagine que, poucos dias antes de sua morte, Pio IX também me concedeu uma audiência“. E o papa lhe respondeu: “Se eu soubesse que o senhor é tão perigoso assim para os papas, teria adiado em vários anos este encontro!“.

3 – Papa Pio XII

Este caso foi contado pelo próprio papa, a respeito de dois cardeais da época. Um deles, chamado Spirito Maria Chiappetta, se alojava em um quarto acima dos aposentos do cardeal Tardini. Como Chiappetta tinha o costume de empurrar móveis à noite, Tardini pediu certa vez a uma freira para lhe comunicar que, se não parasse de fazer barulho, ele próprio subiria e daria um chute no seu nome. É que a palavra “chiapetta”, em italiano, além de designar um sobrenome de família, é também uma expressão que se refere às nádegas. Era uma brincadeira do cardeal, mas a freira ficou assustada e contou o fato ao Papa Pio XII, que, por sua vez, convocou Tardini e lhe pediu explicações. O cardeal então respondeu: “Santidade, eu não poderia jamais ter dito que chutaria o nome dele. Afinal, ele se chama Espírito e Maria!“.

4 – Papa João XXIII

O “Papa Bom” era muito conhecido pelo ótimo humor. Durante um discurso, ele disse: “Com frequência acordo à noite e começo a pensar em uma série de problemas graves e então decido que tenho de falar sobre eles com o papa. Depois, acordo completamente e me lembro que eu mesmo sou o papa!“.

Outra pérola se refere ao período em que ele foi núncio na França. Durante uma recepção, foi-lhe apresentado o rabino-chefe de Paris, com quem o então cardeal Roncalli começou uma cordial conversa. Quando os convidados passaram para o salão, o rabino gentilmente convidou o núncio a precedê-lo, mas Roncalli respondeu: “Por favor, primeiro o Antigo Testamento!“.

5 – Papa João Paulo II

Durante um conclave, um cardeal idoso se aproximou do então jovem cardeal Wojtyla para repreendê-lo por certo comportamento de que ouvira falar: “Eminência, ouvi dizer que o senhor vai esquiar, escalar montanhas, andar de bicicleta… Não acho isto adequado a um príncipe da Igreja“. O futuro papa lhe respondeu: “Mas o senhor sabe, eminência, que, na Polônia, 50% dos cardeais se dedicam a essas atividades?“. Na época, a Polônia tinha dois cardeais.

6 – Papa Francisco

Já são famosos os telefonemas do Santo Padre. Em um deles, o papa ligou para o convento das carmelitas de Lucena, em Córdoba, mas ninguém atendeu porque, em seu fuso horário, elas estavam rezando. O papa, que sempre as elogia pela intensa vida de oração, deixou gravada uma espirituosa brincadeira na secretária eletrônica: “Mas o que será que as carmelitas andam fazendo de tão importante que não podem nem atender o telefone?“.

Deixe uma resposta