Ainda é tempo de conversão

Enquanto estivermos vivos, ainda haverá tempo para a conversão

Frei Josué no Acampamento Cura dos Traumas

Somente pela fé podemos vencer o medo, todos os males da morte e outros tipos de sofrimento.

É um sofrimento ver quem amamos longe de Cristo, pois sabemos que, afastados de Jesus, não há salvação nem felicidade.

O povo da antiga aliança, no primeiro momento, rejeitou Jesus. Deus queria que todo o povo judeu aceitasse Cristo e, por meio d’Ele, a verdadeira fé fosse propagada no mundo.

Cristo nunca se deu por vencido, e mesmo diante da recusa, aproveitou a negação para que todas as nações pagãs conhecessem o amor do Pai.

Assista a homilia de Frei Josué:

Para o Senhor, não existe batalha perdida, pois o demônio nunca O vencerá.

Deus está aguardando que todas as nações O conheçam, pois Jesus só retornará quando todas elas O conhecerem.

Tempo de conversão

Enquanto Jesus não voltar, ainda há tempo de converter-se e voltar para os braços do Pai. Mas se Ele voltar ou formos até Ele por meio da morte, não haverá mais tempo.

Precisamos acordar para isso, pois há um esfriamento muito grande na fé. Precisamos nos perguntar se temos de perder alguém querido para entendermos que nossa salvação é assunto sério.

Para quem ama uma pessoa, uma das maiores dores é a indiferença. E assim também é com Cristo.

A morte da fé

Vamos nos indagar se o nosso amor por Jesus precisa ressuscitar ou se nosso coração e nossa fé estão mortos. Peçamos a Ele a graça de sentir a alegria de estar na presença do Pai.

A cura dos traumas da morte

Essa cura de que precisamos se dá na compreensão de que nunca seremos órfãos, pois temos Deus como Pai e Nossa Senhora como Mãe. Mas enquanto não deixarmos Deus reinar em nossa vida, nunca seremos cristãos de verdade.

Assista a um trecho da pregação:

A verdadeira cura dos traumas da morte é ter fé no nosso Pai q…

“A verdadeira cura dos traumas da morte é ter fé no nosso Pai que está no céu”, Frei Josué. #curadostraumas

Posted by Canção Nova on Saturday, November 4, 2017

Deixe uma resposta