É preciso dar passos na fé. Dom Wilker no 20º Canta Jardim

Dom João Wilker, bispo da Diocese de Anápolis, presidiu a Missa de encerramento do 20º Canta Jardim e mostrou que é preciso dar passsos na fé.

Nós estamos iniciando um mês vocacional, o mês de agosto. Durante esse período, a cada domingo será proposta uma oração pelos ministros consagrados, pelas famílias, pelas pessoas consagradas, pelos leigos em geral.

Nessa visão de diversos tipos de vocações, nós nos reconhecemos como povo de Deus, como  propriedade do Senhor, escolhidos e chamados para construir o reino de Deus aqui na terra. Lembre-se: De você depende o reino de Deus aqui  na terra.

Deus estende sempre a sua mão paterna mas é preciso se aventurar. É preciso depositar a fé nas promessas de Deus. As vezes somos duvidosos, as vezes vêm dúvidas quanto a: Será que isso tudo tem sentido? Será que tem sentido eu praticar a religião e enfrentar o sacrifícios, obstáculos, pecados? Eu lhes respondo: É preciso ter fé.

Hoje, na segunda leitura da Carta aos Hebreus, temos o pai Abraão, que é chamado o pai da fé para os judeus e também para nós, que somos árvores crescidas da raiz do antigo testamento.

O texto hoje apresenta três desafios que Deus colocou diante de Abraão: O primeiro é sair! Deus disse a Abraão: Sai da sua terra e vai onde eu te mostrarei. O que significa isso? Para Abraão isso significava uma peregrinação, era um caminho para deixar tudo que ele tinha, suas terras, seus amigos, sua religião pagã, a qual ele era muito fiel e muito apegado, mas, ele confiou em Deus, pegou sua família, seus pertences e se colocou em viagem.

Mas Deus lhe tinha dado uma promessa, e não foi de graça, foi uma espécie de negociação que Deus fez com Abraão: Se você acreditar, serão abençoados muitos povos, e Eu te farei comparável às estrelas do céu, e numerável como as areias do mar.

Olhando para nós, imaginando-nos neste mar de gente do mundo inteiro, pensando que em todas as igrejas o povo está participando ativamente dos mistérios sagrados. Nós somos essa multidão abenoçoada, feitas como estrela do céu e areia da praia. Somos o povo escolhido e temos que confiar e obedecer a Deus.

Quantos desafios Deus deu a Abraão com sua promessa de lhe dar um filho? Deus entra na vida das pessoas e pede grandes renúncias, mas não deixa desamparado.

Deus prometeu dar na velhice a Abraão o seu filho Isaac, como benção e como sinal. Mas para ele e sua esposa era um desafio difícil acreditar nessa promessa, inclusive duvidando de Deus por causa da idade deles, mas Deus lhe prometeu dizendo que eles teriam um filho, e assim cumpriu.

Depois do cumprimento da promessa, em o terceiro desafio de Abraão. Deus pede esse único filho, já crecido, adolescente, em sacrifício, como prova de amor.

Nós podemos imaginar o drama do coração de Abraão! Como que Deus me dá um filho e depois pede em sacrificio? Era uma forma de pedir a prova de amor a Abraão! Quem teria mais amor de Abraão, o filho de Abrãao ou o próprio Deus? Muitas vezes nós nos apegamos aos nossos filhos, e Abraão teve este drama também, mas venceu o amor a Deus. No caminho, levando o filho Isaac para ser sacrificado, este pergunta: Pai, temos o fogo, a lenha, mas cadê a vítima do sacrifício? Abraão fica de coração partido, mas lhe diz: Não se preocupe, Deus providenciará!

Quando Abraão chega no monte para sacrificar o seu filho, o anjo lhe aparece e segura a sua mão e lhe diz que não precisa mais sacrificar o seu filho, porque ele já deu a prova do seu amor a Deus. Deus não quer sacrifícios humanos, mas esse foi um sinal do amor de Abraão por Deus. Deus não quer o sacrifícios humanos, mas ofereceu o seu filho único na cruz por nós, para mostrar que o seu amor é maior ainda.

Com Deus é preciso ser generoso, depositar a confiança e aventurar-se. Nem sempre conseguimos entender o que Deus quer de nós, quando nos pede a fé. Quando nos dá um dom, uma vocação.

Neste mês das vocações, percebemos que a vocação é a forma de servir que Deus pede a alguns corajosos, escolhidos por Ele, sem merecimento nenhum. Escolhidos no meio do povo para serem enviados para o povo, para serem sacerdotes. Sacerdote significa ser ministro de Cristo e saber deixar a sua terra, os seus pais, a sua possível familia natural e aventurar-se para ir onde Deus nos levará. Sem questionar absolutamente nada! Enfrentando as críticas, perseguições e incompreensões, mas a fé vence!

Graças a Deus temos numerosos jovens que se aventuram nesse serviço, e no inicio estão super empolgados, mas com o tempo, vem a prova que é dada por Deus, para medir a perseverança e o amor a Ele.

Hoje pedimos a Deus que nunca faltem sacerdotes para sua igreja. Os caminhos do Senhor são insondáveis e é preciso saber preparar os caminhos do senhor.

Temos jovens que pretendem se casar, constituir uma familia, e que isso seja no espírito de vocação como resposta a Deus. Que tipo de família quero construir? O que Deus traçou para uma família? E pensem bem, são tantos pedidos que fazemos a Deus mas devemos não esquecer de fazer um pedido: Abençoai Senhor a minha família, os meus filhos, e se o Senhor quiser que um deles se torne sacerdote, eu lhes entrego Senhor, e quem sabe um dia, Deus vai aproveitar da sua disponibilidade para multiplicar como Abraão a sua paternidade, de modo que este filho, sacerdote, será pai de multidões.

O coração disponível é a matéria prima da qual Deus faz maravilhas e se serve para multiplicar suas bençãos. Não esqueçamos de rezar pelos sacerdotes. Não nos escandalizemos com alguma ou outra fraqueza de um sacerdote. Não deixemos a mídia influenciar e destruir uma vocação tão linda de um sacerdote por fofocas. Lembre-se do que o Papa Francisco disse: um avião que cai faz mais barulho que toda a floresta que cresce. Um sacerdote que cai faz muito barulho também, mas é preciso escutar o silêncio da floresta que cresce, que são centenas de milhares de sacerdotes que na fidelidade e dedicação vão carregando a sua cruz e levando tantas almas a Deus. Irmãos, casais, jovens, solteiras, pensem agora: Será que Deus não quer algo de mim? Será que não vou ter generosidade para seguir a estrada sem saber para onde Deus vai me conduzir? Lembre-se: É dessa disponibilidade que dependerá a minha vida e das multidões!

Deixe uma resposta