O que é e como identificar a ansiedade?

Quem nunca se deparou com uma situação de grande ansiedade, vivenciou ou presenciou uma crise de pânico?

Imagem relacionada

Considerado por muitos como o mal do século, a Ansiedade pode ser definida por muitos outros termos no dicionário, mas na prática, só quem sente de verdade esse mal pode traduzir o quão ruim é.

Suar, tremer, gaguejar… enfim, todos os sentimentos mais ruins do ser humano ficam a flor da pele quando ele está sofrendo com a ansiedade.

É possível controlar a ansiedade e viver sem os sintomas que ela gera?

Bem sabemos que o fato de nos preocuparmos não resolve nada; na verdade, o que mais queremos, nesta vida, é deixar de nos preocupar, só não sabemos como fazer isso. Mesmo sabendo que, amanhã, talvez, já tenhamos nos esquecido de quais eram as preocupações de hoje, conscientes de que nossa vida pode deixar de existir a qualquer momento, achamos impossível fazer com que a nossa mente viva tranquila sem nos preocuparmos. Daí, vem a questão: afinal, será que existe algo que possamos fazer para nos preocuparmos menos e darmos um basta na ansiedade?

Resultado de imagem para ansiedade

Inicialmente, é interessante saber por que a ansiedade é uma doença.

Todo ser humano possui ansiedade. No entanto, apenas uma parcela desenvolve o transtorno. A experiência vivida por um ansioso é a de um medo fortíssimo diante de uma situação. Ter medo de determinadas situações é normal, isto é, se elas forem reais! A grande questão está aqui. O ansioso vive intensamente o medo de algo que ainda está por vir, podendo, muitas vezes, nem acontecer conforme imaginava. É o famoso sofrer por antecipação.

Acabe com sua ansiedade de vezPor que o ansioso tem tantas reações físicas como tonteira, visão borrada, nó na garganta, frio na barriga, formigamento, fadiga, palpitações, boca seca, mãos frias e úmidas, tremores, cabeça leve e pernas moles? Essas reações físicas existem no homem desde os primatas. Quando se encontrava diante de uma situação de ameaça real, seu corpo reagia instantaneamente para se defender.

Um exemplo: o homem saía para caçar e ficava frente a frente com um leão; percebia, então, que poderia se tornar a refeição dele. Todo seu corpo reagia para lhe dar condições de fugir ou lutar, e isso incluía a palpitação, que é o acelerar o coração para bombear mais sangue e, assim, ter condições de correr. Já as mãos ficam frias, porque o corpo entende que não precisa de tanto sangue nas extremidades, e assim diminui a vascularização para concentrar maior volume sanguíneo onde precisa, e assim por diante.

Nosso corpo é inteligente e reage conforme nossa necessidade. Tais reações são, no fundo, uma defesa do nosso organismo. A questão toda é que, para os ansiosos, essa defesa é acionada sem necessidade, porque não há perigo real. O que provoca o desconforto, então, são os momentos vividos na expectativa de um perigo imaginário.

Quais os sintomas?

Sintomas Psicológicos

A ansiedade está ligada diretamente com o nosso sistema mental, por isso, a maioria dos sintomas não são nítidos; não são sentidos na pele, mas sim, psicologicamente.


  • Medos irracionaisMedos Irracionais: um dos fatores que poucos conseguem observar ligação com a ansiedade é o medo que alguma pessoa tem de animais, de voar ou de até mesmo estar em meio a uma multidão. Pode parecer apenas uma simples fobia, mas quando ela se torna exagerada, já cai na categoria de transtornos; você se torna incapaz de fazer mais do que sua mente te delimita;

  • Pensamento apurado e sanoAutoconsciência: não são todas as pessoas que tem a desenvoltura de chegar em alguma festa e conversas com todos, beber, comer sem ao menos sentir que está sendo inconveniente. A autoconsciência começa a se tornar um mal assim que a pessoa se sente tão inconveniente de realizar uma tarefa, que desiste dela, tremem, se avermelham, suam;

  • Lembranças ruins que devemos esquecerLembranças ruins: se você já passou por alguma situação/evento que marcou a sua vida de maneira negativa, algo realmente traumático e que costuma lembrar em certas ocasiões, completamente normal. Mas isso se torna parte de um transtorno de ansiedade à partir do momento que esse “Flashback” começa a aparecer constantemente em sua mente;

  • Preocupação/perfeccionismo: esse sintoma aparece geralmente em pessoas que vivem em constante pressão na vida, pessoal ou profissional, e querem que tudo saia conforme (ou melhor do que) tinha planejado. O perfeccionismo é tanto que tais pessoas nem se dão conta de que toda essa preocupação para algo dar certo é na verdade uma ansiedade para ouvir opiniões positivas de quem as julgam.

Esses são apenas alguns dos mais comuns em dias atuais. Entretanto, podia citar dezenas de outros sintomas, como: pânico, vergonha de sair (ou falar) em público, compulsividade e muitos outros.

Sintomas físicos

Embora a maioria dos sintomas da ansiedade sejam psicológicos, existem alguns fatores físicos mínimos, que muitas vezes passam por despercebidos, mas que entregam na mesma hora que uma pessoa sofre de transtornos.

  • Insônia: embora pareça bem claro que a insônia está diretamente ligado a preocupações com a família, com dinheiro ou com outro problema na vida pessoal, e que em poucos dias, muitas pessoas não conseguem se livrar desse mal. A insônia se torna tão comum que acaba sendo algo corriqueiro. Entretanto, isso é um sintoma claro de que essa pessoa está com transtornos;
  • Roer unhas: esse é o sintoma que mais escancara que uma pessoa é muito ansiosa e acontece com mais de 63% da população brasileira. Geralmente, isso é nítido para quem está ao lado de alguém com transtornos de ansiedade: quem sofre se cala, começa a pensar em problemas e imediatamente leva as mãos a boca para roer as unhas;
  • Tensão muscular: observa-se nitidamente isso em pessoas que passam o dia sentado e/ou que exercem atividades que não exigem muito do corpo. Tais pessoas não conseguem controlar seus próprios pensamentos e constantemente apertam a mandíbula, flexionam o punho (ou o corpo todo), tensionando-o com vigor;
  • Dores: essas dores na barriga que você tem, que causam enjoos acontecem muito por conta da agitação com que você balança suas pernas e braços, pois está nervoso. No peito ou na cabeça, as dores de quem sofre com ansiedade são acarretadas pelo nervosismo ou preocupação que estão tendo com algo (um medo constante).

Mas como a vencer?

O que tem nos incomodado? Entreguemos nas mãos do Senhor. Quando desejamos algo, mas nossos desejos não acontecem, a angústia nos consome por dentro. Confiemos nos cuidados de Deus.

A ansiedade nos faz sofrer, pois antecipamos em nós o sentimento de que algo errado vai acontecer, mesmo não sabendo se acontecerá ou não. À medida que confiamos nossas preocupações a Deus e nos colocamos sob Sua proteção, as angústias diminuem.

Entreguemos o controle de nossas vidas nas mãos de Deus. Deus nunca permitirá que o justo vacile. Se entregarmos ao Senhor nossas preocupações, Ele nos sustentará.

Contemple as coisas boas da vida. Reaja às circunstâncias como se não estivesse ansioso. Verifique se seus pensamentos são reais e viva com leveza, sem medo.

Fonte: cancaonova.com e saudementalrs.com.br/ansiedade/

Deixe uma resposta