“O que vos digo, digo a todos: Vigiai!” – Homilia Frei Josué – 10º Famílias Consagradas

“(…) o Advento também nos ajuda na preparação para a segunda vinda do Senhor. Da primeira vez, Ele veio como criança, como servidor e salvador, mas da segunda vez, Ele virá como juiz (…)”

O Famílias Consagradas é um evento diocesano dedicado à santificação das famílias. A décima edição traz o tema: “E Deus quis uma família” para destacar a importância do núcleo familiar para a Igreja Católica e para a sociedade em geral. Durante o encontro, você terá a oportunidade de consagrar toda a sua família ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria. Quando dizemos que algo foi consagrado a Deus, significa que foi totalmente entregue a Ele, está sob os cuidados Dele e submetido à sua vontade.

Hoje, antes do início do encontro, foi realizada a missa de envio dos servos que vão trabalhar, durante todo o dia, para que a comunidade possa ser tocada pela graça de Deus. Na missa, celebrada pelo frei Josué, ele destacou que começamos hoje um novo Ano Litúrgico e a primeira palavra que Jesus nos traz é de vigilância. E vigilância por dois motivos, principalmente. Primeiro, para nos prepararmos bem para o Natal do Senhor, a segunda maior festa do Ano Litúrgico, depois da Páscoa. E como nos preparamos para a Páscoa com a Quaresma, esse tempo do Advento deve nos preparar para celebrar bem a Encarnação do Verbo, que se fez Homem por amor e para nos salvar.

Em segundo lugar, o Advento também nos ajuda na preparação para a segunda vinda do Senhor. Da primeira vez, Ele veio como criança, como servidor e salvador, mas da segunda vez, Ele virá como juiz e quem não estiver preparado, não poderá participar do seu convívio por toda a eternidade. Mas é preciso lembrar, também, que antes da vinda gloriosa de Jesus, nós podemos voltar a Ele, quando nos chamar à sua presença e, por isso, a importância de estarmos sempre vigilantes.

A vigilância deve ser acompanhada da oração, do crescimento na vida espiritual, do sentimento de esperança pró-ativa. Por isso, nos dedicamos à evangelização num dia como esse, um dia dedicado às famílias, consagrando-as aos corações de Jesus e de Maria, para acender no coração de muitos, o espírito da fé, esperança e caridade; de amor a Deus e ao próximo. E o maior ato de caridade que podemos ter com nosso irmão é o de levá-lo a um encontro pessoal com Jesus. Por isso, vamos trabalhar com amor, para que a chama da fé, da esperança e da caridade seja acesa no coração das pessoas para quando Jesus voltar ou voltarmos a Ele todos sejam alcançados pela graça da salvação e da felicidade eterna!

Deixe uma resposta