Passos para a santidade. Frei Josué. Cura dos Traumas da Morte 2017

A tarefa de evangelizar e ser evangelizado para sermos santos é nossa primeira e principal tarefa. Esta é a vontade de Deus para nós, a santidade.

A imagem pode conter: 1 pessoa

Santo, do grego hagios, significa consagrado e separado para algo nobre, puro e precioso. Nossa alma não é eterna, porque eterno é Deus que existe desde toda a eternidade. Mas Ele nos criou imortais. Nossa alma é preciosa, nunca morrerá!

Confira o vídeo da homilia de Frei Josué na íntegra:

Quem nasce na carne é filho da carne, mas quem nasce do Espírito é d’Ele filho. É necessário, portanto que nasçamos para o céu. Só nos tornamos filhos e herdeiros do céu pelo batismo. “Quem crer e for batizado, será salvo”. A grande graça do batismo é nossa adoção, nele temos Deus como Pai.

“Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” Antes de sermos batizados somos apenas criaturas. Mas depois do batismo, nos tornamos filhos de Deus.

O livro do Apocalipse continua dizendo “Quem são esses que alvejaram suas vestes no sangue do cordeiro?”. Depois do batismo, o sacramento que continua nos purificando e lavando nossas vestes é a santa Eucaristia.

Na comunhão somos mais que templos do Espírito Santo, somos um só com o Senhor e na força do corpo de Cristo podemos continuar na santidade. Por isso devemos cuidar sempre que nossas crianças prossigam no caminho da santidade recebendo com perseverança os sacramentos.

Santa Teresa disse que o Senhor deu a ela uma grande lição quando a levou numa visão ao céu. Lá, ela conviveu feliz com os santos, os anjos e por fim viu um trono de luz, cuja descrição não poderia fazer porque não tinha palavras que pudessem contar tamanha beleza, esse trono tinha o seu nome, Teresa, e a esperava na eternidade. Porém, logo depois foi levada ao inferno e viu grandes sofrimentos, dor, escuridão, dentre outras coisas horríveis. Numa caverna funda viu também um trono cuja descrição também seria impossível, mas de tamanho terror. Ele havia sido preparado pelo maligno para ela e tinha o seu nome. Isso é o que o inimigo tem preparado para nós. Quem tem os sacramentos e tem a desventura de manchar-se pelo pecado adquire, infelizmente, o lugar preparado pelo inimigo.

No Evangelho vimos o sermão da montanha, que é uma pérola para seguirmos o caminho da santidade. Como é triste um filho de rei viver como um miserável. Ah, se soubéssemos o que Deus tem preparado no céu para nós.

O sermão da montanha com as bem-aventuranças indica os passos no caminho para a santidade:

1_ Pobreza em espírito: isto é, humildade.

Jesus é o mesmo ontem hoje e sempre. O mesmo sangue do cordeiro que lavou as vestes de grandes santos também lavam as nossas vestes. Você tem jeito, seja humilde. O único pecado que não tem jeito é o orgulho. No inferno se encontram todos os tipos de virtudes, só não a humildade.

2_ “Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados”:

A alegria de um santo é transformar a dor em prazer. Não que se deva ir atrás do sofrimento. Quando ele bater a porta, deve-se fazer como Jesus no horto das oliveiras, rezar de joelhos 3 vezes pedindo que esse cálice seja afastado. Mas se for da vontade de Deus, devemos aprender a tornar em santidade. “Sacrifício” significa tornar santo.

3_ “Bem-aventurados os mansos porque possuirão a terra”

Um grande exemplo disso é São Francisco de Sales, tido como um homem tão bom sempre com boas palavras. Muito perseguido, mas muito manso. Apenas quando ele morreu se descobriram as marcas deixadas por sua unha embaixo da escrivaninha onde atendia as pessoas. Pode ser que o seu temperamento não seja esse, mas pela perseverança se chega lá.

4_ “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque serão saciados”

Como é triste ver tanta injustiça no mundo. Mas isso não é motivo para se apegar a armas e disputas à força porque essas são armas do mundo. Se quisermos mudar, é preciso primeiro começar de dentro. Como posso implantar a justiça se dentro de mim não sou justo. Justiça significa justeza, mas só Deus é justo. Não é um homem que salva a nação, é Jesus! Maldito o homem que confia noutro homem. Feliz a nação que confia no Senhor. Convém que “ele cresça e que eu diminua.” A verdadeira justiça é levar as pessoas a Cristo, à verdade, à partilha. A verdade e a justiça são caminho de felicidade. É difícil, mas começa nos nossos corações.

5_ “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia”

É bonito e agrada a Deus ser humilde, manso e justo, porém, mais ainda é o ser misericordioso. Exemplo disso é uma santa brasileira, irmã Dulce. Certa vez, ela foi aos mercados atrás de frutas e verduras mais velhas para alimentar seus pobres e encontrando um comerciante pediu a doação. Arrogante, o comerciante escarrou na mão que ela estendeu humildemente. A irmã agradeceu pelo que ele havia dado a ela, mas disse que agora ele poderia dar o que conferia aos seus pobres. Com a mesma medida que medirmos, seremos medidos.

6_ “Bem-aventurados os puros de coração porque verão a Deus”

Como é linda a pureza do coração. Conhece-se uma pessoa pelo olhar. Quem tem retidão de intenção tem pureza, uma alma limpa. Olhar com amor e misericórdia consiste em ver um pobre caído e, ao invés de julgá-lo como bêbado atoa, ter compaixão por ele. Em ver um irmão e não julgá-lo pelas roupas, que podem não estar combinando, ou pelo formato do corpo que não é perfeito, mas enxergar no outro a imagem e semelhança de Deus e tratá-lo dignamente como tal.

Felicidade é o fruto da fidelidade. Só é feliz quem é fiel a esse projeto de vida. Somos marcados pela graça do batismo e da comunhão. Caminhemos por esses caminhos, olhemos para tantos santos, eles conseguiram, também vamos conseguir.

Deixe uma resposta