Viver sob a benção de Deus. 1º dia da Semana Deus Conosco

O jejum e a oração fortalecem a nossa vontade, nos humilhando diante de Deus que nos exalta por seu amor e misericórdia. Frei Josué no primeiro dia da Semana Deus Conosco.

Na liturgia de hoje, começamos com o livro de Daniel, que é um livro muito importante porque é apocalíptico e fala não só de visões e manifestações do Antigo Testamento, mas também, traz interpretações para os finais dos tempos, para a segunda vinda de Jesus.

Clique e confira as FOTOS do 1º dia da Semana Deus Conosco.

As leituras de hoje nos falam do louvor que é devido a Deus. Essas leituras de hoje podem ser resumidas em apenas uma frase: “Deus ama os pequenos”. Devemos entender que Deus ama os humildes, aqueles que se fazem pequeninos diante Dele. Quando nós nos fazemos pequenos, Deus pode ser quem Ele é: grande e poderoso. Quando nos fazemos grandes, queremos submeter Deus a nós, e isso é uma loucura!!! A maior prova dessa loucura (querer colocar-se acima de Deus) nos foi dada por Lúcifer. Por outro lado, a maior prova de humildade nos é ensinada por Nossa Senhora, que sempre se colocou abaixo de Deus. Saiba que Deus se serve de coisas pequenas para mostrar a grandeza do seu amor. Se hoje você se sente humilhado, pequeno e enfrenta muitas dificuldades, apenas confie, porque tudo isso não é impedimento, mas sim, uma grande chance de você se aproximar mais de Deus e experimentar o amor Dele.

1º dia da Semana Deus Conosco no Recanto Mel de Deus. Adoração ao Santíssimo Sacramento com Frei Josué, OFM Conv.

Sabemos que as leituras bíblicas, como também a vida dos santos, são para nós salutares e nos dão enormes lições de vida. Na primeira leitura de hoje ouvimos sobre os 3 jovens que foram deportados junto com Daniel para a cidade da Babilônia. Esses jovens eram nobres, de boa aparência, com cultura e conhecimento, e por isso, foram escolhidos e submetidos a um mentor para serem formados e transformados em magos, astrólogos e adivinhos para servir o rei. Só que esses jovens eram diferentes porque, além da bela aparência e cultura, eles eram tementes a Deus. O temor ao Senhor é o princípio da sabedoria e é o único medo que é bom, porque é o medo de não amar a Deus como Ele merece, o medo de ofendê-Lo e transgredir a lei de Deus. Esse santo temor significa também cuidado, sujeição, honra, adoração e confiança a todo momento.

Os jovens eram tementes a Deus. O trecho do livro de Daniel narra que eles passaram pela primeira prova quando tiveram de comer as iguarias que vinham da mesa do rei para que se tornassem fortes, mas essas comidas eram consagradas e oferecidas aos falsos deuses. Se um alimento é consagrado ao mal, ele é do mal, e isso está na própria Palavra de Deus, em 1 Cor 10, 20-22. Aqueles jovens sabiam que não podiam comer aquela comida porque era oferecida em sacrifício ao demônio. Então eles pediram que lhes fossem servidos legumes e água por 10 dias.  Após os 10 dias, aqueles jovens estavam mais fortes e com melhor aparência do que aqueles que comeram todas as iguarias oferecidas pelo rei.

Essa passagem nos mostra a importância do jejum. Quer ser forte? Faça jejum! Se você se sente tentado, fraco, enfrentando um combate espiritual e não consegue se libertar de uma paixão errada, jejue! Jesus jejuou 40 dias no deserto, por que você não jejua? Orai e vigiai, irmãos, pois só assim muita coisa será transformada em sua vida. Lute pela sua benção. A benção é gratuita pela misericórdia de Deus, mas você também tem que fazer a sua parte: ore e jejue! O jejum e a oração fortalecem a nossa vontade, nos humilhando diante de Deus que nos exalta por seu amor e misericórdia. Outra arma que somente os pequenos conseguem é o louvor. “A vós louvor, honra e glória eternamente”. Se você quer que o inimigo saia da sua vida, pare de murmurar e já acorde agradecendo a Deus em todos os momentos. Consagre a sua vida a Deus e louve-O em todas as situações. Não amaldiçoe as coisas com a sua boca. Para uma pessoa agradecida a Deus não lhe falta nada.

O evangelho de hoje fala da viúva que deu tudo o que tinha, nos mostrando que, às vezes, as pessoas que têm pouco, são as mais agradecidas. Essas pessoas de fé não deixam o desespero e a revolta tomarem conta de si, ao contrário, elas agradecem a Deus e Deus lhes dá tudo em dobro, não lhes deixando faltar nada. De nossa boca, onde recebemos o sacramento da Eucaristia, não pode sair palavras de maldição, de murmuração. O evangelho nos mostra também que Deus não olha o quanto a viúva doa, mas sim como ela doa, ou seja, o que mais agrada a Deus é o ato puro de amor e entrega a Ele. Mesmo que você esteja sofrendo, entregue tudo com amor a Deus.

Essa viúva também representa para nós a figura de Nossa Senhora, Mãe da Igreja, que sendo pobre dá tudo de si. Primeiro, ela entrega a própria vida, doando-a a Deus e a nós. Nossa Senhora se entrega para servir, amar, e adorar a Deus, vivendo para que nós glorifiquemos a Ele. Segundo, ela nos dá o seu próprio Filho de mãos abertas. Santa Catarina, quando viu Nossa Senhora das Graças (título celebrado hoje) com as mãos abertas, viu muitas luzes e muitos raios vívidos, límpidos, saindo de uma das mãos, enquanto que, na outra mão, viu sair raios pálidos. Estes raios vívidos representam as graças que pedimos a Nossa Senhora, enquanto que os raios pálidos representam as graças que esquecemos de pedir e, por isso, não recebemos. Muitas graças estão nas mãos de Nossa Senhora e basta que você peça com muita fé e humildade para que lhe seja concedido.

Por fim, hoje queremos agradecer a Deus também a graça de ter uma família. A família é um dom sagrado de Deus, mas uma família cristã é graça em dobro. Peça a Deus a graça de ter uma família cristã, cujos filhos sirvam a Deus, e quem sabe, até sejam sacerdotes, freiras, leigos consagrados, ou mesmo uma simples alma fecunda que sirva a toda a Igreja, não servindo só à sua família de sangue, mas servindo toda a família de Deus, principalmente os mais pobres e necessitados.

Deixe uma resposta